segunda-feira, 28 de julho de 2014

Só Tu



Tu tens a minha metria em tuas mãos...
Como uma costureira que só trabalha por encomenda
me tomas pela medida exata.
E quando a vida me enche de não,
teu sim me salva
e me conserta os erros.

Certa é a vida quando me tocas!
O rio corre,
o vento acorda,
floresce a árvore...
E quando sorris,
o sol amadurece no horizonte.

Mulher,
tu adormeces a tua menina interior com tamanha segurança!
Mas dormes quando medo sentes.
Então, torno-me eu,
tão menina,
mulher para que possa te acolher nos braços meus.

És um poço de sinceridade!
Afogo-me de propósito,
pois gosto quando falas com o olhar...
Quando me olha,
meu peito pensa que já é carnaval
tamanho encanto que me causa saber que para mim é que falas de amor

O que me dizes de me acompanhar pela vida?
Pois já não quero que não amadureça o sol...
Quero que corra o rio!
Quero seu sim quando tudo é não.
Quero ser menina-mulher e já não quero viver fora da época de carnaval.
Tu fizeste do meu mundo grande evolução!

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Embarquei

E então a luz amarela do sol da manhã invade a janela do corredor. E invade meu olhar, misturada com o verde do olhar que você me lança. E invade meu peito. E você ainda me pergunta como consigo acordar tão sorridente, paciente, alegre. A resposta está na sua frente... Às vezes você não veja tão claramente porque ela se esconde aconchegantemente aqui dentro.

Mas nem todos os dias são cheios de raios reluzentes pelas janelas. Há dias cinzentos, há chuvas e tempestades. E sabe porque não me afogo? Porque tenho um lugar reservado para me esconder, esquentar, ser acolhida e muito bem protegida. A grandiosidade do seu abraço, a delícia do seu carinho, o preenchimento que sua companhia me traz.

A vida é mesmo um aprendizado incrível. A tal altura, já percorremos tantos caminhos, já vivenciamos tantas surpresas do destino e andamos tantos trechos da estrada com os pés calejados e doloridos... E ainda assim investimos no novo, no passinho de cada vez, começamos a engatinhar de novo. Haja chuva, haja sol, a estrada é sempre infinita, até que termine. Eu encontrei a melhor companhia pra essa viagem.