terça-feira, 15 de abril de 2014

Hora de Viver



Vivendo eu vejo como acontece por aí.
Aí eu penso na madrugada.
A madrugada testemunha o desejo, o beijo, o cheiro, o suor, o olhar. 

Olhar infravermelho que capta tudo, ultrapassa o escuro, opta por ver quando não há o que enxergar.
Enxergar com a alma é que é bom. O olho é apenas a janela, secreta ou aberta, com cortina ou sem.
Sem medo eu quero viver, eu quero crescer, eu quero evoluir, eu quero seguir.
Seguir sem querer que eu não quero. Não quero, não me desespero. 

Espero. Espero. Espero.
Então toma! Tira de casa seu medo e deixa ele voar. Sua casa é seu peito. Onde o medo se esconde?
Esconde a raiva, acalma, tranquiliza, relaxa.
Acha? Acha mesmo que tem que saber como é que vai ser? Não há o que "vai ser", pois ja é.
É um dia de cada vez. É calmo, é tranquilo, é deixando acontecer.
O que vai acontecer é o de menos. Só vai ser "mais" quando e se já estiver acontecendo. Bom mesmo é o que acontece agora.
É hora.
Toda hora

É hora
De
Viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário