domingo, 23 de outubro de 2011

Sobre teorias de vida

O que teríamos feito de tão terrível em vidas passadas para nessa estarmos tão, mas TÃO azarados no amor? Devemos ter cometido algo de muito, muito grave e sendo punidos por tamanha atrocidade!

Onde estaria escondido o amor recírpoco se quando há interesse de nossa parte, da outra não há e quando da outra existe, da nossa não?

Eternamente assim? Para sempre teremos "sorte no jogo", se queremos apostar nossas fichas é no amor?

Ps.: sobre a descrença no amor simultânea ao desespero de tê-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário