segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Alguém

Alguém que não deixe brecha para dúvidas; que não faça com peso de afirmativas, as suas perguntas; que 'apague com um beijo as armaguras da vida' e me faça não querer ir trabalhar.

Alguém com quem observar em silêncio as sombras juntas, para quem contar os sonhos e trocar olhares de mãos dadas.

Alguém que me faça querer ter o conhecido antes e ao mesmo tempo compreender que essa foi a melhor hora.

Alguém de fidelidade, postura correta e charme natural.

Alguém que não assassine o diálogo, que não me deixe faltar em surpresas e de bom gosto musical.

Alguém que me complique a vida com tamanha intromissão e depois me ajude a descomplicar.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Questão de frequência

Sentada na cama observava pelas grades da janela uma enorme antena. Às vezes tinha um vontade de ser ela... Captar por alguma frequência o que procurava. Mas afinal, o que procurava?

Com muita frequência, diferente daquela da antena, tentava compreender o sentido de ficar tanto tempo ali parada, observando seus gestos, ouvindo uma música qualquer. Mas qualquer música a irritava e não passava da metade. Mudava agora com outra frequência o que escutava.

Tentava não elaborar planos, pensar no futuro. 'Mas no instante da tentativa já havia elaborado, pensado e se criticado pelo ato desleal'.

Sentia-se tão pequena diante do mistério das coisas. Mas também curiosa e ansiosa pela chegada do novo.

Queria saber controlar a frequência do coração ou estar com alguém que descontrolasse suas frequências, já que não o frequentava muito. Mas era esperta, sabia que amor faz falta, mas quando se tem, não basta. Há outras coisas importantes, afinal. E não é questão de qual frequencia se está.