domingo, 6 de março de 2011

Registro de Um Dia (Massagem no Ego)

Uma preguiça de escovar os dentes... Escovei. Olhei bem pra minha cara inchada e me imaginei em um lugar bem diferente daquele banheiro. Uma praia, uma cachoeira? Qualquer coisa com água, que me arrancasse aquele calor.
Cheguei à sala ainda de pijama e dei de cara com a pessoa que eu menos poderia encontrar naquele estado! Conto já.
Corri para o quarto logo após o olho arregalado e o suspiro de susto. Fechei a porta, encostei na parede: NÃO! Ele não poderia ter me visto assim... Jamais sairia daquele quarto novamente, viveria entocada pela vergonha do cabelo de leãozinho para sempre.
“Larga de ser boba menina, vem cumprimentar o João!”.
João! Um dos meus amores de infância, vizinho que havia se mudado e não via há anos, ali, na minha sala.
Troquei-me, penteei-me, fui. Quando finalmente chego pra cumprimentá-lo o celular dele toca: “Ok amor da minha vida, acalme-se já estou indo”.
Amor da minha vida? AMOR-DA-MINHA-VIDA?!
Ahhhhh mas no impulso só me veio aquela vontade de ter saído de pijama mesmo, com o cabelo parecendo que tomei choque, remelas no olho e bafo!
Mas confesso que foi bem melhor ouvir o famoso “nossa, como você está bonita, encorpada, o tempo te fez bem...”. Ô clichê que põe a gente lá em cima, viu! Pode até ser mentira, mas faz um bem danado pro ego. Minha mãe rindo.
Ele teve que ir embora resolver não-sei-o-quê com a namorada.
Fui almoçar com a minha mãe. Almoçamos boas risadas, nostalgia e lasanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário