segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sentimentos de Férias

Tempo de renovar as energias, tempo de ter mais tempo livre, tempo de matar saudades de pessoas que estavam distantes, tempo de fugir de algumas pressões.
Ultimamente uma certa sensação que ainda não sei definir se é boa ou ruim, tem me rondado. Saber que essas são as últimas férias durante a graduação me deixa um pouco confusa.
De repente começo a ouvir declarações de amigos, agradecendo pelos anos que passamos juntos, deixando claro que se trata do ano da nossa formatura. Familiares também perguntam em que área pretendo atuar, o que tenho sentido, o que quero, para onde eu vou. E sei que daqui para frente, essas declarações e perguntas só vão se intensificar, já que tenho somente mais um semestre de Curso.
Confusa eu fico, porque ao mesmo tempo que aliviada e feliz por estar realizando essa conquista de formar e formar para a profissão na qual eu me encontro, sinto-me já com saudades. Grandes saudades daquela rotina, às vezes cansativa, mas necessária, daqueles amigos, professores, ambiente, até dos conflitos, tão essenciais. Já sinto falta da cidade terrivelmente calorenta, do pensionato, dos vizinhos, das festas, de tudo aquilo que aconteceu durante a faculdade e que somente quem viveu e compartilhou de tudo isso é que sabe o tamanho da grandeza desse tempo.
Calma, eu sei. Ainda tenho 1 período para viver tudo isso mais um pouco, mas me parece tão rápido... Que pelo menos seja intenso!
Tenho tantos planos para depois da formatura. Tantos desejos! Eu sei o que eu quero. Espero que eu consiga primeiramente fazer por onde. E deixar assim que aconteça o que o destino, o que Deus me trouxer.
Agradeço desde já por todos aqueles que, junto comigo estudaram, compartilharam angústias, felicidades, segredos, torceram por mim, apoiaram-me, puxaram-me a orelha, criaram laços, saíram, beberam, riram, choraram, ensinaram, aprenderam, dividiram, multiplicaram, viveram.
Só quero continuar agora, buscando por aquilo que desejo: estar bem.
Um feliz 2011 para todos nós e que a cada nova etapa as esperanças se renovem.
Que não sejam palavras ao vento.

Até breve.
Beijos,
Nanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário