terça-feira, 3 de agosto de 2010

É como uma dança

em que se troca de passos,
em que se cria,
em que se permite entregar a novos movimentos.
É como uma dança.
Em que se imagina,
em que se erra,
em que se inventa,
em que se voa alto em pensamento,
enquanto os pés estão firmes no chão.
E mesmo que se levantem e o corpo se coloque de ponta-cabeça,
uma hora eles voltam pra lá.
É como uma dança,
em que se representa algo,
e se apresenta a alguém.
Ou não.
Ou se posiciona frente ao espelho,
e se observa aonde é que está bom,
aonde é que precisa mudar.
Mudar.
Mudar é como uma dança.
Mudança.

Um comentário: