domingo, 16 de maio de 2010

E falta liberdade, e sobra vício. E dever, cadê?

O que eu digo não são só palavras.
O que eu faço não são só ações.
Por trás de cada atitude e fala... concepções!
O que eu digo é por acreditar em liberdade.
Não é só o amor a minha arma... a liberdade também o é.
Pois é sabido: não dá pra separar os dois!
Não pretendo moldar, nem modificar ninguém.
Pois não é por mim, nem por ninguém que deve fazer o quer...
Somente por você mesmo! Pelas coisas em que crê.

O problema é que vício é dependência, e dependência tira liberdade. E dever, pra quê, né?
Vamos deixar a disciplina de lado, oras!

Falta liberdade de ser você mesmo, sem precisar se prender a algo.
Liberdade de poder curtir cada momento, de fazer o que deve e o que quer sem precisar de algo que te prejudique.
Espere aí!! Mas que imensa contradição!
Precisar de algo que te prejudica, pra poder se sentir melhor??!
Ou seria pior pra depois melhor? Ou melhor e depois pior?!
É... Não entendo MESMO!

Grande mentira!
Porque eu entendo sim...
Eu tenho o meu próprio vício, que é vício como qualquer um!
Não consigo ficar sem internet.
Mas a partir do momento em que reconheço, já tenho condições pra modificar
E depois de reconhecer, com a minha vontade eu tenho ainda mais forças pra modificar
E assim vou tentando,
não quero parar,
apenas diminuir.
Tem alguém comigo?!
Mais alguém com seu próprio vício?!
Se tem, estamos juntos! E juntos vamos tentar...
E se não concorda, como diria "PC": "sinta-se ofendido(a) e pode se retirar!!!"
hahaha

Beijos!